domingo, 7 de agosto de 2011

GRÁVIDAS PODEM SER DOADORAS DE MEDULA ÓSSEA


Você sabia que guardando o cordão umbilical do seu bebê, poderá salvar a vida dele, ou do seu irmão e de outras pessoas?
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cada cem pacientes que precisam de um doador somente 30% o conseguem entre os familiares. Fora da família, as chances são ainda menores. Por isso, a existência de um banco é tão importante, pois mantém preservado a condição de auto-transplante, caso se faça necessário.
Segundo o médico Luiz Fernando Bouzas, diretor do CEMO (Centro de Medula Óssea), o sangue do cordão umbilical contém grande quantidade de células-tronco, as células que dão origem ao sangue. No período fetal, elas circulam livremente pelo sangue, enquanto que na idade adulta estão concentradas na medula óssea.
No banco, estão cadastrados os dados do sangue coletado e, rapidamente, podemos encontrar um doador compatível para um paciente de qualquer parte do país. O objetivo é coletar o maior número possível de amostras. Com seis mil a oito mil amostras, a chance de encontrar um doador é de 70% - diz Bouzas.
Normalmente jogado no lixo, o material deve ser colhido do cordão umbilical do bebê na hora de seu nascimento e pode ser usado para aumentar o número de transplantes no Brasil, em pessoas de até 50kg. De acordo com o médico, o tempo de espera na fila dos pacientes, que leva em cerca de 1 ano, deverá diminuir para 6 meses. É importante ressaltar que a coleta de sangue dos cordões passa por uma série de normas éticas, entre elas a autorização da mãe para o uso com esse objetivo.


As células do sangue do cordão umbilical levam outras vantagens sobre a medula óssea: as chances de rejeição das células transplantadas em relação ao corpo do paciente são menores. Podem ocorrer dois tipos de rejeição num transplante, do paciente em relação ao órgão transplantado e do órgão em relação ao paciente.
O Instituto Nacional do Câncer (INCA) oferece parceria para congelamento do cordão umbilical DE GRAÇA, porém o material será para qualquer paciente, quando houver compatibilidade. Ou seja: infelizmente, se seu bebê precisar depois, ele não terá prioridade. Hoje em dia, tratamentos em clínicas particulares para esse tipo de congelamento, o valor pode variar até R$ 5 mil reais, além de uma taxa de manutenção anual lde R$ 600 reais. Esses casos particulares só são recomendados no caso da mamãe que tem um filho mais velho que sofra de neoplasia na medula óssea (linfoma, leucemia, mieloma e anemia aplástica), caso contrário a doação para o REDOME é a mais indicada.
Para saber se a coleta do cordão umbilical pode ser feita na maternidade escolhida, entre em contato com o CEMO (Centro de Medula Óssea), no Rio de Janeiro: 21.2506-6215
O banco BRASILCORD sempre ganha novas unidades. Para saber se existe uma em seu estado, é só clicar no link.

Serviço:

- INCA - Instituto Nacional do Câncer: Praça da Cruz Vermelha, 23 - Centro - Rio de Janeiro
- CEMO - Centro de Medula Óssea: Praça Cruz Vermelha, 23, 7º andar - Centro - Rio de Janeiro | Tel.: (21) 2506-6215 Fax: (21) 2509-2121

- REDOME - Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea: 21.3970-4100 | redome@inca.gov.br

*

Um comentário:

  1. GENTE E UM DESCASO MUITO GRANDE UMA FUNCIONARIA DO HEMOCENTRO EM GOIANIA ELA EU JA CONVIDEI ELES DUAS VEZES PARA TA FAZENDO O CADASTRAMENTO DE MEDULA ÓSSEA E QUANDO ELA TA FAZENDO O CADASTRO AS PESSOAS PROCURAM QUANDO VOU SABER O RESULTADO SE VAI SER COMPATIVEL SABE O QUE ELA RESPONDEU PARA UM LA E MAIS FACIL VC GANHAR NA LOTERIA DO QUE VC SER UM DOADOR COMPATIVEL COM ALGUEM EU TO FAZENDO ESTE TRABALHO VOLUNTARIO E TAMBEM PORQUE MEU SOBRINHO PRECISA E OUTRAS PESSOAS TAMBÉM EU SEI QUE E DIFICIL MAIS NÃO E IMPOSSIVEL TEM MUITOS ENCONTRANDO UM DOADOR E SE DEUS QUISER OS NOSSOS TAMBEM VAI CONSEGUIR E VEM UMA QUE SE DIZ PROFISSIONAL E FALA ISSO MAIS ISTO TEM QUE ACABAR PROFISSIONAL INSATISFEITO TEM QUE SAIR ELA GANHA PARA ISSO E MALTRATA AS PESSOAS QUE VÃO PARA SE CADASTRAR.

    ResponderExcluir