domingo, 22 de janeiro de 2012

Gianecchini diz a amigos que autotransplante foi bem-sucedido


O ator Reynaldo Gianecchini, 39, em tratamento contra um câncer linfático, disse a amigos íntimos que o autotransplante de medula óssea a que ele se submeteu foi bem-sucedido.
Gianecchini recebeu o diagnóstico de linfoma não Hodgkin de células T, que afeta o sistema imune, no ano passado. Ele está internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o início de janeiro.
Uma amiga, que pediu para não ser identificada, disse à Folha que o ator comemorou a não-rejeição da médula óssea.
No último dia 12, Gianecchini recebeu uma infusão de células-tronco, coletadas de seu próprio sangue.
Consultada pela Folha, a oncologista Vitória Pinheiro, da Unicamp, afirma que "a gente pode dizer que ele está caminhando para uma cura".
Isso porque, segundo a médica, houve "pega" da medula óssea. Ou seja: a medula voltou a produzir células do sangue.
Mas ainda não há previsão para uma cura definitiva, diz Pinheiro. "Tudo vai depender da evolução dele, que ainda fica em acompanhamento médico, para ver se realmente não tem indício de doença ativa".
Gianecchini deve continuar internado para evitar risco de infecções. É necessário um acompanhamento de longo prazo para saber se todas as células doentes foram mortas.
COMO FUNCIONA
O transplante de células-tronco é uma forma de "reinicializar" a medula óssea e o organismo após um ciclo agressivo de quimioterapia. No procedimento, são colhidas células-tronco do próprio paciente, que as recebe depois por meio de uma transfusão de sangue para que regenerem a medula.

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário