sexta-feira, 9 de março de 2012

Portugal é quinto país com mais doadores de medula


Entre 2002 e 2011, o Registo Nacional de Dadores de Medula Óssea (CEDACE) passou de último lugar nos rankings mundial e europeu para o 3º maior registo da Europa e 5º maior do Mundo, em número de dadores. Rui Veloso, Carminho, Luís Represas, João Gil, Boss AC, Paulo Flores, Camané e Nancy Vieira, acompanhados pela Orquestra das Beiras, são as figuras que vão participar num concerto que assinala a luta por esta causa.
Em 2002 havia 1625 dadores inscritos e, no final de 2011, a cifra atingiu os 277 mil e 938 dadores tipados.
Segundo a APCL - Associação Portuguesa contra a Leucemia, todos os anos surgem mil novos doentes em Portugal.
Do Registo Português têm saído células de Dadores Nacionais para ajudar a salvar centenas de vidas de doentes com leucemia em Portugal e em mais de 20 países espalhados por todo o Mundo.
A APCL vai realizar, no dia 19 de abril, o 5º Concerto de Solidariedade Contra a Leucemia, a ter lugar no Pavilhão Atlântico e que terá transmissão em direto na RTP1, para assinalar a luta por esta causa, numa altura em que completa 10 anos.
Rui Veloso, Carminho, Luís Represas, João Gil, Boss AC, Paulo Flores, Camané e Nancy Vieira, acompanhados pela Orquestra das Beiras, são os artistas de um espetáculo único promovido e cujas receitas reverterão inteiramente a favor das atividades desta entidade, entre as quais, o apoio ao CEDACE, apoio social, bolsas de investigação e formação avançada.
Os concertos bienais da APCL constituem o momento alto da angariação de fundos para as atividades da Associação e uma das suas formas de sobrevivência cruciais, explica a associação, em comunicado.
A APCL diz, ainda, que pretende manter, e se possível reforçar, caso as receitas do 5º Concerto Solidário Contra a Leucemia o permitirem, o nível dos apoios concedidos aos três Centros de Histocompatibilidade - CH Sul, CH Centro e CH Norte nacionais, que atualmente integram o novo organismo, IPST (Instituto Português do Sangue e da Transplantação), bem como manter e reforçar alguns programas de investigação científica nas suas diferentes áreas de atuação.

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário