segunda-feira, 30 de abril de 2012

Lista de doadores voluntários de medula óssea terá número fixo


A lista de doadores voluntários de medula óssea terá, a partir de agora, um número fixo. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou portaria que estabelece a manutenção regulada de novos doadores no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome). Antes ilimitada, a lista terá como número máximo de cadastro de doadores 267.190 por ano.
O objetivo, de acordo com Padilha, é melhorar aqualidade do material. “Com isso, melhoramos a qualidade do material coletado e armazenado, com melhor regulação no processo de captação e, ainda por cima, reduzimos os custos pagos pelos procedimentos”.
Atualmente, o Sistema Único  de Saúde (SUS) investe R$ 270 milhões por ano com a captação de doadores voluntários para o Redome. Com a regulação do número de doadores, o gasto passará a ser R$ 100 milhões. “Essa economia vai possibilitar o remanejamento dos recursos para outras ações”, disse Padilha.
Segundo o Ministério da Saúde, o Redome é hoje o terceiro maior registro mundial de doadores voluntários de medula óssea. São mais de 2,7 milhões de doadores cadastrados, número 22.400% maior que o total de registros de 2000, quando havia 12 mil voluntários inscritos.
Quanto ao número de transplantes, em 2011, foram realizados um total de 1.732 – crescimento de 7,2% em relação a 2010. Hoje, há 1.205 pessoas aguardando pela identificação de um doador de medula óssea no país. Existem 104 pessoas aguardando por um transplante não aparentado de medula óssea, já com doador identificado e selecionado
http://www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2012/04/27/lista-de-doadores-voluntarios-de-medula-ossea-tera-numero-fixo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário