segunda-feira, 30 de julho de 2012

Amigos do Transplante de Medula firmam parceria com Polícia Militar de RO


Policiais militares participarão de palestras sobre doação de medula óssea
Estimular o cadastro de novos doadores, tirar dúvidas quanto aos procedimentos e ampliar a participação de Rondônia no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) foram os temas abordados durante reunião no Comando Geral da Polícia Militar com o Núcleo da ATMO (Amigos do Transplante de Medula Óssea) em Porto Velho. O comando Geral através do seu setor de Recursos Humanos reuniu os comandantes e representantes dos batalhões da corporação para definir como serão realizadas as atividades de sensibilização.
Na ocasião, o coordenador do Núcleo da ATMO em Porto Velho, Lindberg Oliveira, falou sobre a importância do ato solidário, que aumenta as chances de cura de pacientes portadores de doenças do sangue. “Para se tornar um doador a pessoa deve ter idade entre 18 e 55 anos, não possuir doença infecciosa transmissível pelo sangue, realizar a doação de 5ml de sangue para realização de exame, que é essencial para determinar a compatibilidade entre doador e receptor e preencher um formulário com seus dados pessoais”.
Lindberg acrescentou ainda que o sangue coletado é apenas para verificar se o doador é compatível com algum paciente que necessite do transplante. “Muitas pessoas acham que pelo fato de acontecer à coleta na hora do cadastro, a doação já foi feita e não é. Por isso, a importância da sensibilização, pois a doação acontece através de um procedimento de uma punção na bacia dentro de um bloco cirúrgico, ou através de aférese como se fosse uma doação de plaquetas sem necessidade de internação, que não representa risco para o doador e pode salvar uma vida, pois ela se regenera em torno de sete dias”. Lindberg ressaltou ainda que já aconteceram casos de se achar um doador compatível e haver recusa da doação, pois a pessoa não recebeu as orientações necessárias.
O coordenador de Recursos Humanos do Comando Geral da PM, Coronel Mendes, disse que a Polícia Militar apóia este trabalho que é de extrema relevância social. “É uma ação que olhando pelo lado humano não tem preço. A Polícia Militar estará sempre apoiando causas sociais, assim como esta”.
Liliane Peritore, Diretora de Educação e Captação da ATMO com sede Recife, ressalta que é essencial para o trabalho da instituição este tipo de parceria. “Contar com apoio da Polícia Militar irá ajudar pessoas que estão precisando de um transplante. Os militares podem contribuir como multiplicadores e estimular mais pessoas a realizarem o cadastro de doador”, disse ainda da importância da fidelização atualizando do cadastro sempre que houver mudanças de endereço e telefone pelo site: www.inca.gov.br/doador. Evitando com isso encontrar o doador compatível e esse não ter atualizado seu endereço e telefone, com isso perdendo a oportunidade de salvar vidas.
As campanhas de sensibilização nos batalhões da PM iniciam na próxima semana. Cada comandante irá verificar a disponibilidade de tempo e irá mobilizar a corporação para participar das palestras e a realização de cadastro dos interessados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário