terça-feira, 2 de outubro de 2012

DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA DE UM BOMBEIRO GOIANO É ESPERANÇA DE CURA PARA PACIENTE COM LEUCEMIA


Nesta semana, a vida de um brasileiro com leucemia ganhou um novo rumo. A esperança de cura surgiu depois que o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) encontrou, em Goiás, um doador não-aparentado compatível com o paciente. O voluntário é um goianiense, Clever Camilo Soares Junior, de 33 anos.
Junior é soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás e há dois anos se cadastrou como doador de medula no Hemocentro de Goiás (Hemogo). A iniciativa partiu por meio de um programa da própria Corporação, que sempre contribui com campanhas da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), como de doação de sangue, de órgãos, entre outras. Há cerca de quatro meses, Junior recebeu uma ligação dizendo que tinham encontrado um paciente com características genéticas compatíveis com as suas. A partir daí, começou uma série de procedimentos. “Fiz inúmeros exames, primeiro fui ao Hemogo, depois ao Araújo Jorge. Foram feitos exames até fora de Goiás”, relata o soldado. Por último, Clever precisou doar duas bolsas de sangue para transfusão nele mesmo após a doação da medula.
Junior foi internado na terça-feira no Hospital Araújo Jorge e a doação aconteceu na manhã de quarta-feira, dia 26. Segundo informações do soldado, o transplante seria feito ainda na quarta-feira, no Rio de Janeiro. O procedimento é anônimo e, somente daqui a um ano, ele poderá conhecer o paciente. “Com certeza vou querer conhecê-lo”, declara Junior. Ele acrescenta que todo o sacrifício do gesto tem sua recompensa. “Penso não só no paciente, mas em toda uma família que sofre muito quando um parente está numa situação dessa. E o transplante é a última esperança de vida para essa pessoa e seus familiares.”

Soldado Clever Camilo Soares Junior: doação de medula
Para ser um doador
- Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde poderá doar medula óssea. Ela é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, e se recompõe em apenas 15 dias;
- Para se cadastrar como doador voluntário de medula óssea, a pessoa deve procurar os Hemocentros nos estados. Em Goiás, o Hemogo fica na Av. Anhanguera, 5.195, no Setor Coimbra;
- Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante;
- Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário