sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Conceição começa cadastro de doadores de medula óssea


Hospital irá convidar quem for doar sangue a integrar o registro

O Grupo Hospitalar Conceição (GHC) começou nesta sexta o cadastro de doadores de medula óssea. Os dados vão integrar o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) que já possui 3 milhões de pessoas cadastradas em todo o país. O coordenador das Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante do GHC, Augusto Capelletti, disse que quem for doar sangue no hospital será convidado a integrar o cadastro da medula.

O lançamento ocorreu no Banco de Sangue do hospital, no dia de encerramento de 4ª Semana Nacional de Incentivo à Doação de Medula Óssea, e contou com as presenças do diretor-superintendente do GHC, Carlos Eduardo Nery Paes, e do deputado federal Beto Albuquerque (PSB), autor da Lei Pietro, que há três anos vem incentivando a doação de medula e o de esclarecimento da população sobre o assunto.

Segundo Capelletti, o cadastro de funcionários do hospital que queiram ser doadores de medula termina no dia 15 de janeiro. “A partir do dia 16, vamos abrir para o público em geral”, destaca. A nossa meta é cadastrar cerca de 130 doadores por mês. De acordo com Capelletti, o Rio Grande do Sul possui um média de mil casos novos por ano de leucemia. “No Brasil, estamos conseguindo realizar em torno de 250 transplantes por ano. No Estado, temos com certeza cerca de cinco mil pessoas aguardando um transplante de medula”, ressalta.

Para Albuquerque, o Rio Grande do Sul por ser um Estado com grande miscigenação favorece a busca por doadores compatíveis. “Precisamos aumentar o número de doadores para enfrentar os cerca de mil casos novos de leucemia existentes no RS”, acrescenta. Segundo Albuquerque, o que se precisa neste momento não é a doação, mas sim o cadastro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário