quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

ALEX PRECISA DE DOADORES DE MEDULA ÓSSEA







Os resultados obtidos em prol da campanha de doação para o menino Alex Júnior do Amaral Pardomo, que sofre de Aplasia da Medula Óssea, vêm sendo positivos, segundo sua tia Cláudia Amaral, que está participando voluntariamente no Hemonúcleo nos últimos dias.

Ela afirma que até a última sexta-feira, foram arrecadados 139 doações em nome de Alex e cerca de cinqüenta pessoas se inscreveram para a doação de Medula Óssea.

Alex, de apenas seis anos, está internado em São José do Rio Preto com pneumonia e na semana passada teve febre e após uma medicação apresentou uma reação alérgica ao remédio, sendo submetido ao uso de oxigênio. Ele também fez alguns exames e colocou um cateter, devido a forte medicação que vem tomando, na quarta-feira. “Ele reclamou que está cansado de ficar no hospital”, conta Cláudia.

Em relação à documentação para conseguir o remédio necessário para o tratamento de Alex através da justiça, Cláudia conta que já conversou com os promotores Dr. Ademir e Dr. Bandeira, que está ajudando a família.

Também lembra que fará campanhas no Hemonúcleo de Catanduva nos dias 19 de janeiro, 2, 16 e 24 de fevereiro, das 8h às 13h para doação de sangue e medula óssea.

Ela também ressalta que as pessoas não estão bem informadas em relação a doação de medula óssea e conta como informava as pessoas que não tinham total conhecimento dos procedimentos. “Algumas pessoas têm dúvidas e medo de fazer o cadastro de Medula Óssea, falta informação à população em geral, pois, quando expliquei como eram os dois procedimentos para doação, e que é considerado 100% seguro, decidiram fazer o cadastro”.

Cláudia está trabalhando duro pela cura de seu sobrinho. “Desistir nunca, este é o meu lema e toda a minha família e tenho fé em Deus que ainda vou te dar a notícia que encontramos o doador do Alex e logo em seguida te dar a notícia da vitória: O Alex está curado”.

A DOENÇA

A Aplasia de Medula Óssea é uma doença rara caracterizada pela falência da medula óssea em produzir células sanguíneas.

A produção de células sanguíneas é necessária para a vida, pois ela sempre é reposta continuamente. Quando a medula óssea não produz a quantidade de células esperadas, o corpo reage com palidez, sangramento e infecções graves.

Há dois tipos de Aplasia de Medula Óssea, a adquirida e a congênita. A Aplasia adquirida, o caso de Alex, geralmente se dá com o contato com infecções, uso de medicamentos, inseticidas e derivados de benzeno. A Aplasia congênita, no caso anemia de fanconi, é um defeito genético e a pessoa desenvolve ao longo da vida.

Para o tratamento é necessário transfusões, uso de antibióticos, isolamento e transplante de medula óssea.

ONDE DOAR

A doação no Hemocentro de Catanduva poderá ser feita de quarta a domingo, inclusive nos feriados, das 7 às 13 horas. Nas quartas-feiras, das 7 às 11 horas segue atendimento especial para a inscrição de doação de medula óssea. O interessado terá que ter entre 18 a 54 anos e preencher um relatório e tirar 5ml de sangue.

O Hemonúcleo de Catanduva está localizado na rua 13 de Maio, 974. Mais informações pelo telefone: (17) 3522-7722.
*

Nenhum comentário:

Postar um comentário