segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pequenos com drama extra: falta remédio para leucemia


Fim da produção de medicamento contra a doença vendido no Brasil preocupa famílias de pacientes. Ministério da Saúde fará  chamamento público.

Jocemara Freitas, 25 anos, cuida da filha Isabelle, 04 anos, que está internada no Hospital Santo Antônio da Criança. Foto: André Feltes / Agencia RBS

A suspensão da produção do único remédio para tratamento da leucemia linfoide aguda em crianças vendido no Brasil deixou familiares de pacientes em pânico e mobilizou o Ministério da Saúde. O laboratório Bagó, responsável pela importação e venda do Elspar (também chamado de Asparaginase), fornecerá o produto para os hospitais por somente mais seis meses.
A diretora técnica, Soraia Moraes, afirma que a empresa está buscando outro fabricante, mas não deu prazo para a solução.

Taxa de cura chega a 80%
 No país, a cada ano, surgem 3 mil casos da doença. Segundo a coordenadora do setor de Oncologia Pediátrica do Hospital Santo Antônio da Santa Casa da Capital, Mariana Michalowski, a taxa de cura com o uso do remédio pode chegar a 80%.
Não existe um remédio equivalente no mercado nacional. O único disponível, de nome Erwinase, é caro, importado e só pode ser adquirido, por via judicial, mediante indicação médica para alérgicos ao Elspar. Uma caixa com cinco ampolas dura duas semanas e custa mais de R$ 10 mil.

- "Fiquei chocada"
 A dona de casa Jocemara Freitas, 25 anos, está preocupada com a saúde da filha Isabelle, quatro anos. Internada no setor de Oncologia da Santa Casa, a menina depende do medicamento para fazer a doença regredir.
- Fiquei chocada. Ela está no segundo ciclo da doença, mas melhorou muito - afirma a mãe.

No Clínicas, mais quatro meses
Nos hospitais da Capital, o estoque é baixo. A farmácia da Santa Casa dispõe de apenas 30 ampolas de asparaginase. No Clínicas, após nova compra, há lotes para quatro meses.
- É uma situação bem delicada, e a Santa Casa vai tentar comprar tudo o que puder. A Asparaginase é uma medicação eficiente usada no tratamento inicial da leucemia linfoide aguda - explicou a hematologista Mariana.

Saiba mais
O que é a doença
- Leucemia: é o câncer que afeta os glóbulos brancos (leucócitos) e a medula óssea, a "fábrica de sangue" do corpo. A principal característica é o acúmulo de células jovens anormais na medula que substituem as células sanguíneas normais.
- Sintomas: anemia, infecções e hemorragias
- Tipos de leucemia: em crianças, o mais comum é a linfoide aguda (linfoblástica). Em adultos, é a mieloide aguda.

Remédio
- Nome: Elspar (Asparaginase)
- Como age: destruindo uma enzima essencial para a sobrevivência das células cancerosas.

Ministério da Saúde convocará laboratórios
Na próxima semana, o Ministério da Saúde fará um chamamento público para que laboratórios nacionais e estrangeiros apresentem, em caráter de urgência, uma alternativa ao Elspar. Em caso de emergência, o ministério importará o medicamento similar disponível.
Para o presidente do Instituto do Câncer Infantil e chefe do Serviço de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas, Algemir Brunetto, a situação é extremamente grave:
- Na próxima semana, a Sociedade de Oncologia Pediátrica se reunirá para discutir a questão.

Importação de remédio é demorada
A secretária Gilvanda Matozo de Matos, 39 anos, da Capital, levou quase um ano para conseguir importar, por ordem judicial, o Erwinase para o filho João Felipe de Matos,
20 anos. O remédio é usado por pacientes que tiveram algum tipo de reação ao Asparaginase.
Gilvanda ingressou com pedido na Defensoria Pública do Estado. Além da demora - ele é importado do Reino Unido -, o trâmite burocrático é arrastado e desgastante. Por não ser regularizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a entrada do Erwinase no país exige apresentação de muitos documentos.

Sete caixas a R$ 60 mil
Além disso, é preciso comprovar ao banco o motivo da remessa para o Exterior.
- Se não fosse desse jeito, não conseguiria. Sete caixas com 35 ampolas custaram quase R$ 60 mil - lembra Gilvanda.

Para pedir auxílio
- Na Capital, a Defensoria Pública do Estado fica na Rua Sete de Setembro, 666, Centro.
- Na segunda-feira, funciona das 12h às 18h.
Na terça, quarta e quinta-feira, das 8h às 12h
e das 13h30min às 17h30min. Na sexta-feira, das
8h às 15h.
OBs.: Os pais só devem procurar a Defensoria para requisitar o Erwinase se tiverem indicação por escrito do médico.

Fonte: Eduardo Rodrigues/ Diário Gaúcho/ 19/01/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário