segunda-feira, 17 de junho de 2013

Inca faz o lançamento do mapeamento de doadores de medula óssea

O Centro de Transplante de Medula Óssea (Cemo), do Instituto Nacional do Câncer (Inca) José Alencar Gomes da Silva, lançou a Rede Brasil de Imunogenética (RBI). O mapeamento genético das mais de 3 milhões de pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) já está disponível no site www.imunogenetica.org para ser usado em campanhas e pesquisas.

O diretor do Cemo, Luís Fernando Bouzas, diz que o mapeamento vai possibilitar a identificação dos grupos genéticos com pouca representação no cadastro. “Entendemos que era importante aproveitar as informações que estavam nesse banco de dados para outros benefícios, como organizar e planejar as ações do Redome daqui para diante. Se chegamos a 3 milhões de doadores, é possível saber como estão distribuídos pelo Brasil e planejar melhor quais as regiões menos representadas, quais as características genéticas que menos apareceram nesses doadores”. Bouzas destacou, ainda, a possibilidade de se fazerem pesquisas para identificar doenças ligadas a características genéticas. 


O Redome tem 3.093.847 doadores, o que corresponde a 2,6% da população do país. É o terceiro maior cadastro desse tipo do mundo, atrás dos Estados Unidos, que tem 4% da população registrada, e da Alemanha, com 6%. O número de transplante de medula óssea de doadores não aparentados no país tem aumentado de 25% a 30% ao ano, saltando de 23 cirurgias, em 2003, para 248 cirurgias, em 2012. Neste ano, deve chegar a 320 procedimentos. Com o crescimento do Redome, a chance de encontrar um doador compatível passou de 10% para 70% nos últimos anos.


Para se cadastrar como doador, o voluntário deve ter entre 18 e 55 anos de idade e boa saúde. Ele só precisa ir ao hemocentro de sua cidade para a coleta de material genético. As informações ficam no banco de dados e são comparadas com as do Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme).


fonte>>http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,7,SAUDE,81807

Nenhum comentário:

Postar um comentário