quarta-feira, 26 de junho de 2013

Santo André entra na campanha ‘Vida pela Vida’ para doação de sangue

Ação conjunta ocorrerá de 24 de junho a 6 de julho na cidade; Centro Hospitalar Municipal e Hospital Estadual Mário Covas serão postos fixos de coleta espontânea   
 
A pessoa não fica mais rica nem mais pobre. Não engorda ou emagrece. Muito menos adoece. Mas, com certeza, é autora de ato de amor ao próximo. É dentro desse gesto de cidadania que a Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Saúde, investirá na campanha Vida pela Vida de doação espontânea de sangue entre 24 de junho e 6 de julho. Além do governo municipal, a ação solidária traz como parceiros a entidade Jeda (Juventude Esperança do Amanhã), a Diocese de Santo André – responsável pelas 98 paróquias do Grande ABC – e a Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue), que abastece seis hospitais da região. Nesta sexta-feira (21), o governo fará o pré-lançamento, que está programado para as 14h, no Paço, com flash mob (mobilização dos jovens atendidos pela instituição filantrópica).  
 
Os postos de coleta em Santo André, ao longo da campanha, estarão concentrados no CHM (Centro Hospitalar Municipal) e no Hospital Estadual Mário Covas, que funcionarão de segunda-feira a sábado, das 8h às 13h. Nos dias 25 e 26, em especial, o Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, no Parque Novo Oratório, abre suas portas à doação de sangue – no mesmo horário. O doador deve ter entre 16 e 67 anos, sendo que a primeira deve ter sido feita antes dos 60 anos; pesar acima de 50 quilos e estar em boas condições de saúde. A pessoa deve levar documento oficial com foto.
 
“É um movimento interessante das entidades da sociedade civil e de representantes da Diocese, junto da população, que a Prefeitura de Santo André não poderia ficar de fora, principalmente pela importância da causa”, afirmou Antônio Padre, assessor técnico da Secretaria de Saúde. Outro ponto a ser destacado, segundo Padre, fica por conta de a campanha atingir o público-alvo: os jovens. “A juventude tem de ser sensibilizada que é doador em potencial”, ressaltou.
 
O que foi confirmado pela psicóloga Maria Keiko Sakaragui, que faz parte da instituição Jeda, fundada há 29 anos e localizada no bairro Bela Vista. Lá, a entidade, sem fins lucrativos, faz trabalho socioeducativo com crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social do município, entre 6 e 18 anos. Somente no ProJovem, programa do governo federal e em parceria com a Secretaria de Inclusão Social, são atendidos 125 adolescentes, entre 14 e 18 anos. 
 
Para Keiko, a força da juventude é fundamental para a mobilização das pessoas. “Se por acaso, o adolescente ainda não puder doar o sangue pela idade, por exemplo, não tenho dúvidas que conseguirá chamar o pai e a mãe para fazê-lo. Ou seja, no futuro, será um adulto mais consciente e menos resistente a esse gesto de amor ao próximo”, afirmou a psicóloga. Junto do marido, Roberto de Carvalho, presidente da Jeda, pretende estender a campanha a outros municípios do Grande ABC até o fim deste ano. “Santo André faz parte deste projeto-piloto”, explicou.
 
Com o tema da Campanha da Fraternidade deste ano voltado aos jovens e à 28ª Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho, a igreja católica, aqui representada pela Diocese de Santo André, aposta na campanha para atrair esse público e conscientizá-lo sobre um problema que pode atingir a todos em algum momento da vida: a necessidade de transfusão de sangue por motivo diverso. Do outro lado, pacientes à espera de um doador.
 
ESTOQUE – Todo sangue doado na Vida pela Vida será encaminhado para a Colsan, entidade que abastece os hospitais públicos a partir de quatro postos de coleta – dois em Santo André, um em São Bernardo e um em São Caetano. “Neste momento, temos estoque entre 10 e 15 dias. O ideal seria para 20 dias”, apontou Solange Rios, gerente administrativa da Colsan no Grande ABC, ao ressaltar que o número de doadores costuma cair em períodos de férias (julho, dezembro e janeiro) e com a chegada do inverno.
 
O representante da Secretaria de Saúde Antônio Padre ressaltou a importância da Colsan para o sucesso da campanha municipal – instituição fundada em agosto de 1959 e presente em, pelo menos,  50 cidades e com a responsabilidade pelo fornecimento de hemocomponentes para cerca de 100 hospitais públicos e filantrópicos. “A campanha não se daria sem a entidade de banco de sangue”, apontou o assessor de Santo André. Segundo os números da regional ABC, que existe há 12 anos com filial em São Bernardo, o CHM e o Hospital Mário Covas têm capacidade para 3.500 doadores por mês. No entanto, conseguem entre 2.700 e 2.800 pessoas. “Toda e qualquer parceria sempre é válida”, afirmou Solange.  
 
Serviço
Campanha Vida pela Vida
Data – de 24 de junho a 6 de julho. 
Horário para doação – das 8h às 13h, de segunda-feira a sábado.
Postos de coleta –  CHM (Centro Hospitalar Municipal) - Avenida João Ramalho, 326. Vila Assunção; Hospital Estadual Mário Covas - Rua Dr. Henrique Calderazzo, 321. Bairro Paraíso e Hospital da Mulher - Rua América do Sul, 285. Parque Novo Oratório (somente nos dias 25 e 26 de junho).
 
Sobre a Secretaria de Saúde
Com recurso de R$ 384,1 milhões, a Secretaria de Saúde recebeu o maior repasse do orçamento total da Prefeitura de Santo André para 2013. O atual governo tem na Saúde uma de suas prioridades, inclusive com a construção de novos equipamentos públicos ao usuário do SUS (Sistema Único de Saúde), como o Hospital de Urgência, que será criado para dar retaguarda às UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas. 
A rede de saúde municipal é composta por 33 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), dois hospitais (Centro Hospitalar Municipal e Hospital da Mulher), cinco Caps (Centros de Atenção Psicossocial), duas residências terapêuticas, um consultório de rua, 14 Centros de Referências e Especialidades, três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), três unidades de Pronto Atendimento 24 horas e um laboratório de análises clínicas, além do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).
A Secretaria de Saúde trabalha em parceria com a Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, que oferece vários serviços e atendimentos à população. Na área da Vigilância à Saúde, o município dispõe de divisões de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, e de Controle de Zoonoses. A Pasta também oferece apoio diagnóstico e terapêutico, desde municipal até terceirizado por meio de contratos e convênios.
 
A respeito de Santo André
 
O município foi fundado oficialmente em 8 de abril de 1553. Com área de 174,38 km², está localizado no Grande ABC (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico do país, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas. 
 
Conforme último censo, divulgado em 2011, Santo André possui 678.486 habitantes. No mesmo ano, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 16,9 bilhões, sendo o 29º maior do país e o 10º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento de 2013 é de R$ 2,4 bilhões.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário