quarta-feira, 26 de junho de 2013

Saúde bucal é importante para pacientes transplantados de medula óssea

A Clinics, revista científica do Hospital das Clínicas de São Paulo, publica na edição de junho estudo das Faculdades de Odontologia da USP em São Paulo e Bauru sobre a condição da saúde bucal e a gravidade de mucosite oral (conhecida popularmente como estomatistes) para pacientes de transplante de medula óssea.
 
Estudo realizado com 97 pacientes com tumor, submetidos ao transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH), foram monitorados para relacionar a condição das gengivas e dos dentes - cariados, perdidos e obturados – com a incidência de mucosite oral. A conclusão dos pesquisadores foi que a condição de saúde bucal é um fator preditivo da incidência das estomatites em pacientes transplantados.
 
O artigo científico completo está na Clinics de junho, com acesso irrestrito - http://www.clinics.org.br/article.php?id=1114
 
A condição de saúde bucal como fator preditivo para a mucosite oral
 
Contato: Dr. Fábio Daumas Nunes  (11)3091-7902    E-mail: fadn...@usp.br
 
Resumo: A mucosite oral (MO) é uma consequência importante do transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH), sendo que a gravidade e o tempo de duração podem estar relacionados com a condição da saúde bucal.
 
OBJETIVOS: determinar a incidência e gravidade da MO e avaliar a sua correlação com a saúde bucal do paciente no momento do transplante.
 
MÉTODOS: A saúde bucal foi avaliada usando o índice gengival (IG), o índice de placa dentária (IP) e o índice CPOD (dentes cariados, perdidos e obturados). A graduação da MO foi feita utilizando a escala da Organização Mundial da Saúde.
 
RESULTADOS: 97 pacientes (56% homens e 44% mulheres) submetidos ao TCTH foram avaliados prospectivamente. A incidência de mucosite foi maior no período entre os D+6 e D+10 e entre os D+11 e D+15 no TCTH autólogo e alogênico, respectivamente. As medianas do IP e do IG foram 0,42 (variação: 0,0-1,67 para o IP e 0,0-1,90 para o IG). O índice CPOD variou de 0,0 a 32 (mediana:15,5). O IG (p = 0,04) e o IP (p = 0,01) mostraram relação positiva com a incidência de MO. Quando os pacientes submetidos ao TCTH autólogo e alogênico foram analisados separadamente, o IG e o IP foram correlacionados com uma maior incidência de MO em cada grupo. O índice CPOD não mostrou influência na incidência de MO em ambos os grupos.
 
CONCLUSÃO: A condição de saúde bucal mostrou ser um fator preditivo da incidência e gravidade da mucosite oral em uma coorte de pacientes submetidos ao TCTH.

Nenhum comentário:

Postar um comentário