sexta-feira, 19 de julho de 2013

Ceará realiza 21 transplantes de medula óssea

Entre janeiro e junho deste ano, o Ceará realizou 21 transplantes de medula óssea. O índice supera a quantidade de procedimentos realizados no mesmo período do ano passado, quando foram feitos dez transplantes. As informações são do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), publicação oficial da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).

Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa), o Ministério da Saúde (MS) aprovou um projeto para habilitação de transplante alogênico no Estado, no valor de R$ 1,4 milhão. Na modalidade alogênica, o material utilizado no transplante provém de um outro indivíduo (doador), parente ou não. Atualmente, os transplantes de medula óssea realizados no Ceará são autólogos (quando o material utilizado provém do próprio paciente).

O recurso de R$ 1,4 milhão está sendo utilizado na obra de ampliação da unidade de transplantes de medula óssea do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), que passará dos atuais quatro leitos para oito. A intervenção será concluída até o final de 2013.
Nos primeiros seis meses desse ano, o Ceará fez 554 transplantes, incluindo 127 de rim, 12 de coração, 88 de fígado, 282 de córnea, sete de esclera e um de osso. Também foram realizados 13 transplantes de pâncreas (nove transplantes simultâneos de rim e pâncreas, dois de pâncreas isolado e dois de pâncreas pós-rim). O número de intervenções no pâncreas já é igual ao total de procedimentos realizado durante todo o ano de 2012.
No início do ano, o Ceará já havia conquistado posição inédita no País em transplantes de pâncreas. No RBT, o Estado apareceu em primeiro lugar no Brasil em transplantes de pâncreas por milhão da população (pmp) no primeiro trimestre de 2013. Com sete transplantes simultâneos de pâncreas e rim, o Ceará havia realizado até março 3,3 transplantes pmp, superando o Paraná, com 2,7, e São Paulo, 1,4.
Doações
Em doações, a meta do Brasil em 2013 é chegar aos 14,5 doadores pmp, número já superado pelo Ceará. Em 2012, o Estado fechou o ano como terceiro do Brasil em doadores efetivos, com 21,4 doadores pmp. No primeiro trimestre deste ano, a posição foi confirmada. Por milhão da população, o número de doadores efetivos foi de 28 no Distrito Federal, 21,1 em Santa Catarina e 20,4 no Ceará. Em todo o País, o número foi de 12,6. Na efetivação das doações, o Ceará teve no primeiro trimestre do ano 42 doadores com órgãos transplantados (171 em 2012), índice de 19,9 doadores pmp.
Fonte: Redação O POVO Online com informações da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário