quarta-feira, 24 de julho de 2013

Hemoal está com apenas 33% do estoque mínimo necessário

O Hemocentro de Alagoas (Hemoal) está com apenas 33% do estoque mínimo de sangue necessário para atender a demanda transfusional dos hospitais e maternidades do Estado. Segundo o Centro de Processamento de Dados (CPD) da Hemorrede Pública de Alagoas, das 300 bolsas de sangue necessárias, às 13 horas desta terça-feira (23) só havia 101.
Uma situação que preocupa a direção do Hemoal, já que pode faltar sangue para atender os feridos por arma branca e de fogo, além das vítimas de acidentes de trânsito e os pacientes hematológicos. “Infelizmente apenas 2% dos alagoanos com idade entre 16 e 67 anos são doadores permanentes. Como o sangue não é fabricado artificialmente, ocorre diminuição no estoque”, informa a diretora do orégão, Verônica Guedes.
Ela ressalta que doar sangue é um gesto que não traz problemas à saúde. Primeiro porque o sangue é reposto pelo organismo e não há risco de contaminação, já que o material utilizado é totalmente descartável, atendendo a determinação da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Onde doar – Os candidatos à doação de sangue podem se dirigir ao Hemoal Trapiche, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h. Caso prefiram, podem se deslocar até o Hemoal Farol, localizado no Hospital do Açúcar, que atende de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 11h.
Para os voluntários do interior, as doações podem ser realizadas no Hemocentro Regional de Arapiraca (Hemoar). O órgão funciona de segunda a sexta-feira, das 8h as 12 e das 14h às 18h, na Rua Geraldo Barbosa, no Centro de Arapiraca.
Quem pode doar – Para doar sangue, o voluntário não pode ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 10 anos. É imprescindível ter idade entre 16 e 67 anos, no mínimo 50 kg e portar um documento de identificação com foto.
No caso dos menores de 18 anos, é necessário estar acompanhado dos pais ou portando um documento de identificação oficial e original dos pais, além de uma autorização formal, cujo formulário pode ser baixado no site www.saude.al.gov.br/hemoal. Para repetir o procedimento, os homens devem respeitar um intervalo de dois meses, e as mulheres ficam impossibilitadas durante três, além de serem impedidas se estiverem gestantes ou amamentando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário