terça-feira, 9 de julho de 2013

Transplante de medula óssea na luta contra o HIV

Coquetel Aids

Um transplante de medula óssea prenuncia-se como a cura da Aids. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, durante uma Conferência Internacional de Aids, na Malásia.  
Segundo as notícias, dois pacientes soropositivos, de Boston (EUA), foram transplantados e  pararam de tomar ocoquetel anti-aids há semanas, já que o vírus HIV não se pronunciou mais.
No sentido da cura tem-se como exemplo ainda Timothy Ray Brown, de Berlim, que estaria curado desde que recebeu o transplante de medula óssea, há cinco anos.
Os cientistas veem como animadores os resultados nestes casos, considerados encorajadores de futuros projetos de reengenharia genética de pacientes infectados.
Mas deixam claro que o caminho ainda é muito longo.
Há deles, como Timothy Henrich, médico que tem acompanhado os dois pacientes que fizeram o transplante, alertam: o vírus HIV poderia voltar em uma semana ou seis meses.
- Só o tempo dirá.
Seja como for, a cada pesquisa aumentam as esperanças do mundo na descoberta da cura.
A Aids é uma doença que continua matando. Estima-se que existam hoje 38 milhões de pessoas infectadas no mundo, desde as primeiras notícias sobre a doença, entre os anos de 1977/78.
No Brasil, onde os primeiros casos foram diagnosticados em 1980, o número de infectados pelo HIV é superior a 530 mil pessoas (dados de 2012).
Em Alagoas, os últimos boletins revelam a existência de 3.854 alagoanos infectados pelo HIV.
Por isso, enquanto a cura não chega, a camisinha continua sendo a maior proteção.
Viva o sexo seguro, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário