sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Doação de vida

Eu gostaria de escrever aqui só textos alegres e ser sempre portadora de boas notícias. Esse seria o meu sonho, como jornalista. Mas infelizmente a vida não é assim, e por isso me sinto na obrigação de comentar _ e tentar ajudar, de alguma forma _  também quando as pessoas escrevem contando que estão passando por momentos difíceis. Uma leitora contou que esteve internada durante duas semanas para tratamento do  câncer, “ que voltou com bastante intensidade nos ossos”. Disse que já se sente bem melhor e que está em casa, fazendo quimioterapia, que é imprescindível para a cura.
A leitora aproveitou para fazer um apelo ao jornal: uma nova campanha para doação de sangue. “Senti na pele a dificuldade de conseguir plaquetas e sangue para transfusão. Eu precisei de quatro bolsas de cada, imaginem então uma criança que estava internada na mesma época e que necessitava de 12 bolsas. Para cada bolsa de plaqueta é necessário 12 bolsas de sangue, por isso o estoque do Hemosc é baixo”, ela conta.
Eu li o e-mail e imediatamente pensei em escrever sobre a doação de plaquetas, porque quase não se fala no assunto. Por isso, hoje, aproveito a oportunidade. A plaqueta é um dos componentes do sangue, fundamental no processo de coagulação. A diminuição na quantidade de plaquetas pode predispor a sangramentos. A transfusão de plaquetas é uma das formas de minimizar o risco de hemorragia, muito frequente em pacientes de câncer em tratamento com quimioterapia, transplantados ou com falência de medula óssea.
A doação de Plaquetas é diferente da doação de Sangue: retira-se o sangue, separam-se as plaquetas e, então, devolvem-se os outros componentes do sangue ao doador. Tudo isso de forma concomitante, estéril e segura. A duração média da coleta é de cerca de 90 minutos. O concentrado de plaquetas coletado pode ser mantido em estoque, no máximo, por cinco dias. Por isso, há necessidade constante de doação de plaquetas. Informações no site do Hemosc (http://www.hemosc.org.br). Vale a pena ajudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário