segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Regiões norte e nordeste são um celeiro para doadores de medula, afirma diretora da ATMO

A grande miscigenação que existe nas regiões norte e nordeste contribuiu para que os indivíduos desses locais tenham os genes com alelos diferenciados, desta forma ampliando as chances de serem encontrados nesses indivíduos doadores compatíveis. A comprovação vem do Ceará, que é o campeão de doadores de medula óssea no país. A informação foi passada pela diretoria da ONG nacional Amigos do Transplante de Medula Óssea (AMTO), Liliane Peritore, durante a inauguração da sede da ATMO em Porto Velho, na última quarta-feira (07). 

Liliane ressaltou este ponto como forma de ampliar a consciência dos convidados que participaram do evento, de que ainda é necessário uma grande sensibilização nas pessoas da nossa região para que se cadastrem como doadoras de medula e ajudem a salvar vidas. “Precisamos ter uma banco autossuficiente de doadores de medula no país, mas para isso precisamos chegar ao número de 11 milhões de doadores. Atualmente temos apenas três milhões. Por isso necessitamos de aliados nessa busca e o nosso aliado são vocês, são a sociedade”, declarou. 

Com a inauguração da sede, a ATMO Rondônia pretende trazer para a ONG mais voluntários para ampliar as campanhas de conscientização e apoio as coletas de sangue realizadas pela Fundação Hemeron, o consequente cadastramento de doadores para o Registro de Doadores de Medula Óssea (Redome) e provocar a sociedade para uma maior discussão quanto a doação de sangue, cadastramento no Redome e a doação de órgãos e tecidos. A casa também servirá de apoio psico-social àquelas pessoas que estão na fila do transplante, para orientá-los e acompanhar, quando necessário, nos eventuais transplantes ou tratamentos, e ainda, assisti-los depois do transplante. 

Também está junto com a ATMO na casa de apoio o Instituto Nacional de Apoio à Vida (Invida), entidade de utilidade pública que agrega profissionais de diversas áreas com o objetivo de promover benefícios sociais. O Invida já participou de diversas ações em conjunto com as pastorais da igreja católica, nas quais levou profissionais para realizar exames laboratoriais e preventivos de câncer para as mulheres. “Não temos o objetivo de ser assistencialistas, mas sim, ser um grupo que não fecha os olhos para as necessidades de nossa sociedade, fazendo o que estiver ao nosso alcance para ajudar”, falou Regina Morão, diretora do Invida, durante a inauguração da sede. 

De acordo com Regina, o Invida vai trabalhar em conjunto com outras entidades para promover ações sociais, levando os profissionais necessários para atender algumas demandas da sociedade. Juntos, Invida e ATMO realizarão as campanhas de conscientização para ampliar o número de voluntários para doação de medula, atuarão junto nas ações de conscientização e estímulo a aumentar as doações de sangue, medula e de órgãos e tecidos. 

Participaram da inauguração da sede, o presidente da Fhemeron, Orlando Ramires, representantes da igreja Católica, empresas privadas que apoiam as duas entidades, servidores da saúde ligados a Central de Transplantes e simpatizantes. 

A casa de apoio ATMO e Invida funciona no horário comercial na José Ferreira Sobrinho, 1664, bairro São João Bosco, em frente a praça do Conjunto Santo Antônio. Qualquer dúvida ou sugestão, ligar para 3229-6899 ou 9926-4003. 

Para ser um doador de medula 
Para doar é preciso ter entre 18 e 54 anos de idade, não ter doença infecciosa ou incapacitante. O cadastramento e a doação, quando existe a compatibilidade, independem do peso ou do tipo sanguíneo. Diabéticos, pessoas com tatuagem, quem já teve hepatite, mulheres grávidas e hipertensos podem se cadastrar. As pessoas que quiserem se cadastrar para doar, podem se dirigir ao Fhemeron de Porto Velho e nas demais unidades do interior. O cadastro é feito com uma pequena retirada de sangue (5ml) por sua veia e ao preencher uma ficha com informações pessoais (identidade, endereço, telefone). 

Aos já cadastrados fazemos um ALERTA: atualizem seus endereços pelo site: www1.inca.gov.br/doador é frustrante encontrar o doador e não localizá-lo devido alterações no seu endereço.


fonte>>http://www.tudorondonia.com/noticias/regioes-norte-e-nordeste-sao-um-celeiro-para-doadores-de-medula-afirma-diretora-da-atmo-,38948.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário