segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Cientistas criam bisturi inteligente que identifica câncer pelo cheiro

Cientista mostra "faca inteligente" em teste no músculo de um animal Foto: AP

Pesquisadores desenvolveram uma faca cirúrgica inteligente que colhe amostras da fumaça gerada durante o corte de um tumor para mostrar ao médico, dentro de apenas alguns segundos, se o tecido que está sendo removido é normal ou cancerígeno. A amostragem é obtida através da análise da espectrometria de massas, que consegue obter uma identidade molecular única para tipos específicos de câncer. O novo bisturi pode se provar útil na remoção de tumores porque uma das principais preocupações dos médicos que fazem o procedimento é remover as células malignas de câncer enquanto preservam o tecido saudável ao redor.
Os limites de um tumor nem sempre são fáceis de se detectar, e cirurgiões com frequência enviam um pedaço de tecido dos pacientes para um histologista – enquanto a pessoa permanece anestesiada – para confirmar se o material é cancerígeno ou saudável. A doutora Júlia Balog e sua equipe de pesquisa coletaram um banco de dados com quase 3 mil tecidos específicos para criar a iKnife. No primeiro teste com a faca, 81 pacientes tiveram um diagnóstico extremamente preciso, de acordo com os cientistas.
O diagnóstico do iKnife leva apenas três segundos, em comparação aos 20 ou 30 minutos necessários para um diagnóstico histológico, e requer apenas um pedaço de 0,1 milímetro cúbico de tecido. A pesquisa sugere que essa ferramenta é segura e confiável o suficiente para ter seu uso difundido em breve nas salas de operação.
faca-cheira-cancer-div

Nenhum comentário:

Postar um comentário