quinta-feira, 19 de junho de 2014

Família faz campanha para conseguir medula e salvar garota com leucemia Rafaela Raizer, 6, já perdeu cabelos e precisa de transplante, em Goiânia. Ela inspirou irmão de 7 anos a escrever livro 'A Princesa que usa óculos'.


A família da menina Rafaela Raizer Landim Silva, 6 anos, que luta contra um tipo raro de leucemia e precisa de um transplante, iniciou uma campanha para tentar conseguir doadores de medula óssea. A menina, irmã de Alexandre Raizer, 7, que escreveu um livro inspirado nela, em virtude da relutância em usar óculos, já foi incluída no cadastro do Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), mas os pais tentam conscientizar sobre a importância da doação. “Deus nos deu uma missão que é de salvar não apenas a Rafaela, mas muitas outras pessoas”, afirmou o pai, o auditor fiscal Eugênio César da Silva.


Rafaela foi diagnosticada com a doença no final de abril deste ano, em Goiânia. Ela e o irmão foram adotados pelos pais quando eram bebês e, por isso, não conseguiu encontrar um doador de medula compatível na família. Por causa da doença, ela já perdeu os cabelos e, segundo a mãe, a assistente social Luciana Raizer da Silva, a garota está muito abatida.

 De acordo com o pai, os pacientes inscritos no Redome precisam aguardar na fila, e, por isso, quanto mais pessoas fizerem doações de medula, maiores serão as chances de que Rafaela consiga o transplante.

Neste sábado (14), Eugênio e o filho Alexandre aproveitaram uma festa junina na escola onde Rafaela estuda, no Setor Sul, em Goiânia, para divulgar a campanha.  Eles contam com ajuda de empresas de publicidade, que fizeram banners e panfletos pedindo a doação, que pode ser feita no Hemocentro, que fica na Avenida Anhanguera, nº 5.195, Setor Coimbra.

Tratamento
A médica oncologista Renata Voluti é especialista no tratamento de doenças em crianças e responsável pelo caso de Rafaela. Ela explica que uma mutação genética rara torna a leucemia da menina mais grave e difícil de ser tratada.

 "A gente não consegue destruir todas as células da leucemia no tempo que a gente precisa e outra coisa que essa mutação faz, mesmo que o paciente consiga atingir a remissão, é aumentar a chance da recaída. Por isso que foi indicado o transplante para a Rafaela", pontua.

Livro
Alexandre surpreendeu a família ao fazer um livro infantil para ajudar a irmã. Com problemas de visão, Rafaela relutava em usar óculos. Ele, então, por iniciativa própria, escreveu e ilustrou a história "A Princesa que usa óculos", dedicada à caçula da família.

Rafaela tem astigmatismo e hipermetropia. Apaixonada pelas heroínas dos contos de fadas, ela  argumentava com os pais que não existia princesa de óculos. "Ficava vendo ela reclamar e pensei: 'Vou resolver esse problema'", explicou Alexandre ao G1, em setembro do ano passado.

O autor mirim ganhou repercussão nacional e foi convidado a participar do programa Encontro, da Fátima Bernardes, e de feiras literárias.


http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/06/familia-faz-campanha-para-conseguir-medula-e-salvar-garota-com-leucemia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário