quarta-feira, 23 de julho de 2014

Campanha atrai milhares de doadores



A campanha de cadastramento de doadores de medula óssea, realizada no último final de semana, na Academia da Saúde, atraiu milhares de pessoas.
Idealizada pela Secretaria de Saúde (SMS) em parceira do Hemorio, que realizou a coleta do material, a campanha tinha como meta conseguir dois mil doadores, o que aconteceu.
A campanha foi realizada na sexta-feira e sábado durante todo o dia e, segundo informou a diretora de Atenção Básica da SMS de Pinheiral, Mariana Sobreira Almeida, o objetivo foi alcançado e foi ale da expectativa. Destacou que a campanha teve início depois que a prefeitura foi informada sobre a história da menina Fernanda da Silva, seis anos, portadora de Leucemia Crônica (LC) que, através das redes sociais e com ajuda de amigos, estava criando uma grande mobilização atrás de um doador compatível.
Mariana destacou que, o município começou a apoiar a campanha e a coordenadora da Academia da Saúda, entrou em contato com o Hemorio e conseguiu essa campanha externa para que a Prefeitura pudesse fazer esse cadastramento de doadores. Lembrou ainda que, apesar do pontapé inicial da campanha ter sido dado para poder ajudar a Fernanda, pessoas de todo o Brasil poderão ser beneficiadas com essa ação. Isso, segundo ela, a partir do momento em doar o sangue para o teste de compatibilidade, o doador entra no Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome) podendo assim, ser compatível com outras pessoas que, como a pequena Fernanda, aguarda na fila de doação.
Mariana lembrou ainda que, logo após o inicio da campanha, foi descoberto que uma funcionária da própria secretaria também está com leucemia. Por isso, de acordo com ela, a funcionária também poderá ser beneficiada. "A nossa meta era que duas mil pessoas se inscrevessem para serem doadoras nos dois dias de campanha. Esse total foi rapidamente alcançado. Foi um resultado totalmente positivo", destaca a diretora, lembrando que não só a população de Pinheiral participou da ação, mas também de toda a região, como Volta Redonda, Barra Mansa, Porto Real, Resende e outros municípios.
Além de interessados em fazer a doação, estiveram também no local pacientes em tratamento com a mesma doença e outros já em recuperação depois do transplante. Oswaldo Brandão, de 61 anos, é um deles. Com o diagnostico de leucemia no final de 2011, ele declarou a partir da notícia iniciou a luta para o renascimento. Destacou que a luta não foi fácil, mas que agora já tem forças para levar uma palavra amiga a quem está começando o tratamento. Fez o transplante de medula em 2013, mas até hoje está na luta, pois, de acordo com ele, a cada dia que passa é uma vitória. "Estou aqui para dar força aos familiares da Fernandinha. Essa força de amigos e parentes é importante para a nossa recuperação e luta", destaca Oswaldo, ressaltando que entre os oito irmãos que se cadastraram para a doação, um era compatível com ele.
Moradores de outras cidades
Outro também que quis ver de perto a campanha foi José Carlos Pinheiro, 49 anos. Morador de Porto Real, ele contou que teve a doença diagnosticada no final do ano passado e confirmada há duas semanas. Disse que ainda não iniciou o tratamento, mas acredita que todo vai dar certo. Por isso, foi ao local da campanha juntamente com a esposa para prestigiar a campanha da menina Fernanda.     
Vale lembrar que, para se tornar um doador é necessário ter entre 18 e 54 anos. Nos dois dias de campanha, os voluntários, ainda na fila, preencheram um cadastro e depois passaram por coleta de 5 ml de sangue.
Auxílio do Hemorio
Sete coletores do Hemorio estiveram no local fazendo a coleta de material. A mãe da menina Fernanda, a dona de casa Luciana da Silva, 35 anos, agradeceu a todos pelo gesto de solidariedade. Destacou ainda a ajuda do governo municipal que abraçou a campanha juntamente com o casal de amigos Elias Ruan e Sonia e todas as pessoas, sejam conhecidas ou não. "Agradeço a todos aqueles que aqui estiveram ontem e hoje (sábado) se inscrevendo para fazer a doação. Obrigada de coração, a todos e a Prefeitura que também me oferece o carro para levar minha filha ao Rio de Janeiro para consultas e tratamento", finaliza a dona de casa.    

fonte>>http://www.avozdacidade.com/site/page/noticias_interna.asp?categoria=3&cod=34734

Nenhum comentário:

Postar um comentário