quinta-feira, 17 de julho de 2014

Jovem de Lauro Müller precisa de transplante de medula óssea

A campanha #todospelanatalia busca um doador compatível

Natália Luciano Ribeiro estava com 20 anos quando começou a apresentar sintomas de anemia, apesar dos tratamentos a anemia não passava e um especialista diagnosticou: leucemia linfóide aguda. A princípio a menina não precisaria de um transplante de medula. Fez o tratamento com sucesso e já fazia um ano e meio que estava supostamente curada quando a doença voltou. Hoje, aos 25 anos de idade, Natália se encontra internada em isolamento total há duas semanas no hospital São José de Criciúma realizando quimioterapias. Entrevistada no programa Comunidade em ação, daRádio Difusora AM910, na manhã desta quarta-feira, a irmã de Natália, Graziela Ribeiro, contou um pouco do drama vivido pela família, que busca o junto à população doadores de medula óssea. Uma campanha intitulada #todospelanatalia é realizada em busca de um doador compatível.
O caso de Natália, que é moradora de Lauro Müller, é semelhante ao vivido pelo jovem Rafael De March Teixeira, de Cocal do Sul, que desde maio busca um doador compatível. A família e amigos dele também se mobilizam com a campanha: É por Você Rafael!
Saiba o que é preciso para ser um doador de medula óssea:
- Qualquer pessoa entre 18 e 54 anos com boa saúde pode ser doador de medula óssea. A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, sob anestesia, e se recompõe em apenas 15 dias.
- Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue com 5 a 10ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente.
- Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.
- Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.
- Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!
- Por isso, são organizados Registros de Doadores Voluntários de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante e não possui um doador na família, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.
- Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte.
- A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo.
- É muito importante que sejam mantidos atualizados os dados cadastrais para facilitar e agilizar a chamada do doador no momento exato.
Mais informações através do telefone (48) 34336611. O Hemosc está situado na Avenida Centenário, 1700 - Santa Bárbara, Criciúma.

fonte>>http://www.difusora910.com.br/noticias/107420/jovem-de-lauro-muller-precisa-de-transplante-de-medula-ossea

Nenhum comentário:

Postar um comentário