sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Bicolores e Azulinos se unem pela causa da doação de sangue





As duas maiores torcidas de futebol do Pará voltam a se encontrar, mas desta vez fora do campo e por uma boa causa: a doação de sangue. De  22 a 27 de setembro acontece a terceira edição do “RE x PA da doação de sangue”, na sede da Fundação Hemopa, em Belém, e também com o apoio da unidade móvel do hemocentro. O confronto solidário organizado para promover a paz entre as torcidas e elevar o número de coletas no estado, contará com a parceria da Associação de Sócios do Clube do Remo (ASSOREMO) e da 'Sou Papão'. As duas campanhas anteriores somaram 1.108 coletas, que ajudaram cerca de 4.432 pacientes atendidos pelas rede pública e privada de saúde. A meta desta vez é de 750 doações.

A última mobilização, em fevereiro deste ano, reuniu centenas de torcedores e teve como saldo final a coleta de 626 bolsas de sangue, resultado considerado bastante animador pela gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, que não economizou agradecimentos à iniciativa das duas torcidas. “É reconfortante perceber que a solidariedade ainda é capaz de unir mesmo rivais tradicionais, como remistas e bicolores, que deixam suas diferenças de lado para salvar vidas com a doação de sangue”, observou, apostando na superação da meta de doações nessa nova versão da campanha.

“’A diretoria dos dois clubes estão satisfeitas com os resultados alcançados e tem se empenhado em divulgar a causa. O bom deste jogo é que não há perdedores, ao contrário, todos saem ganhando’, diz André Anaisse, membro da ASSOREMO. Para Diego Cuimar, da 'Sou Papão', o objetivo maior da campanha é incentivar a população a doar sangue regularmente. “Pelos números obtidos anteriormente, a campanha provou ser um sucesso e a tendência é que alcancemos índices ainda melhores nesta nova edição. Sou doador habitual desde 2012 e sei como é importante despertar esse incentivo na população”, ressaltou.

O advogado André Luiz, 24, torcedor do Remo, participou das duas primeiras edições e já se programa para a terceira “Vou doar e contar um ponto para o Leão. Vamos atrás de mais uma vitória, só que desta vez pela vida. Esta é uma excelente maneira de promover a causa, porque restabelece o estoque de sangue e une torcedores que são rivais, mas não inimigos. Tenho certeza que meus amigos bicolores irão colaborar também’’.

A pequena Ana Luíza Palma Monteiro, 9, não é remista nem alvi-celeste, mas torce para que a campanha seja um sucesso. Portadora de anemia falciforme (doença hereditária que causa a má formação das hemácias), ela recebe tratamento no Hemopa desde os sete meses de vida. A mãe, Elisângela Palma Monteiro, 35, conta que a filha, com tipo de sangue O Positivo, recebia de três a quatro transfusões sanguíneas mensais até os três anos. Depois de retirar o baço – para otimizar o tratamento – a menina passou a receber apenas três transfusões ao ano. ‘’Sou torcedora do papão e acho incrível como a rivalidade entre Remo e Paysandu pode ser benéfica se trabalhada desta forma. Um precisa do outro, não somente no esporte, mas em todo lugar, o tempo todo. Essa é a lógica da sociedade. Somos seres humanos’’, destacou Elisângela, que sempre acompanha a filha durante o tratamento.

Juciara Farias orienta que o voluntário deve informar, no ato de seu cadastro, para qual clube torce para que o ponto da doação seja contabilizado no placar, que vai ser divulgado às 18h, do dia 27 de setembro.

Quem pode doar sangue: Qualquer pessoa com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos e peso acima de 50 kg. Menores de 18 anos só podem doar com autorização dos pais ou responsáveis. Necessário apresentar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum, ao contrário, o doador precisa estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três.

Serviço: O Hemopa funciona na Travessa Padre Eutíquio, 2109. Alô Hemopa: 0800 280 8118.

Vera Rojas Rojas
Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará


fonte>>http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=104629

Nenhum comentário:

Postar um comentário